Artigos

Saúde das Unhas:

Além da função estética, as unhas servem para a proteção dos dedos, auxiliam na sensibilidade tátil e na manipulação fina. Ao contrário dos cabelos, as unhas crescem continuamente, aproximadamente 1cm por mês. Elas crescem mais rápido em pessoas jovens e do sexo masculino. A unha da mão cresce mais rápido que a do pé e seu crescimento é acelerado no calor.



Quais são os cuidados que devemos ter com a unhas?

As unhas devem ser aparadas de modo a evitar o acúmulo de sujeira. A cutícula não deve ser retirada, pois isso deixa a unha desprotegida e facilita a entrada de fungos e bactérias. No mercado de cosméticos há inúmeros produtos destinados às unhas, como esmaltes, brilhos, bases, hidratantes, fortificantes etc. Alguns, no entanto, podem provocar alergia. Procure usar somente produtos devidamente registrados na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Em caso de dermatite de contato ou outras complicações, interrompa o uso e procure um dermatologista.



O uso ininterrupto de esmalte causa ressecamento e enfraquecimento das unhas e (deve haver um descanso entre a utilização do produto). Durante o período intervalo, deve haver a aplicação de hidratantes próprios para evitar o ressecamento.

O hábito de lixar a parte de cima da unha pode ser prejudicial, pois retira camadas de queratina e deixa as unhas mais frágeis e finas. O uso de acetona pode tornar as unhas mais frágeis e quebradiças. Se, no salão de beleza, a profissional fizer esse tipo de sugestão, recuse. Prefira os removedores de esmalte, que não contém acetonas.

Muitos problemas nas unhas, aliás, são causados por procedimentos de manicure ou higiene feitos incorretamente. Os profissionais que cuidam das unhas deveriam ser treinados por dermatologistas, para realizar seu trabalho com maior assertividade e evitar problemas futuros em seus clientes.

É comum no consultório dermatológico a queixa de "descamação e enfraquecimento das unhas". Elas estão sujeitas a agressões constantes por produtos químicos, água e pequenos traumas que facilitam esse resultado.

Seja qual for a causa do enfraquecimento, o uso de luvas nas atividades domésticas para proteger as unhas é muito importante. A hidratação da lâmina ungueal, com cremes à base de vaselina, uréia, lacto de amônio e silicone aplicados com suaves massagens de duas a três vezes ao dia, assim como esmaltes a base de formol. Podem torná-las mais resistentes. Quando necessário, utilizamos suplementação vitamínica, usando aminoácidos, entre eles a cisteína, rica em enxofre e vitaminas de complexo B.

Quais são as infecções que acometem as unhas?

As unhas estão sujeitas a infecções por fungos e bactérias. Pacientes debilitados, atletas que estão constantemente machucando-as durante os exercícios e mulheres que tiram as cutículas, apresentam uma quebra da barreira natural, permitindo a entrada desses agentes que posteriormente, vão causar doenças.



As doenças infecciosas mais comuns que acometem as unhas são as micoses, causadas por fungos ou leveduras. As onicomicoses, como são chamadas, podem provocar espessamento e coloração amarelo-acastanhada, muitas vezes descolando o leito ungueal. Para o tratamento das onicomicoses, levamos em consideração o grau de alteração, a idade, doenças concomitantes e medicações em uso. Podem ser usado esmalte e/ou medicação antifúngica via oral por períodos prolongados.

A cutícula também é frequente sede de infecções, levando a paroníqua, também chamada popularmente de "unheiro" ou "doença das lavadeiras". Caracteriza-se por um inchaço doloroso e vermelho do tecido periungueal com ausência de cutícula, deixando uma passagem livre para o compartimento abaixo da prega ungueal. Têm como fatores desencadeantes principalmente a umidade e a utilização de produtos químicos. São facilmente tratadas mediante uso rigoroso de luvas durante atividades domésticas, garantindo a secagem das mesmas. Recomenda-se o uso de cremes ou soluções tópicas de antibióticos e antifúngicos. Portanto, manter as unhas sempre limpas e secas faz parte da higiene pessoal, contribuindo para manter uma boa saúde das mesmas.

As unhas encravadas tiram o sono de muitos pacientes. São extremamente dolorosas e podem facilmente estragar um dia de trabalho ou uma boa noite de sono. Normalmente resultam de uma técnica inadequada para cortar as unhas; o paciente corta excessivamente os cantos das unhas, fazendo com que os mesmos penetrem e machuquem a dobra ungueal, levando assim à formação de tecido de granulação, de superfície sangrante. As gestantes apresentam tendência para unha encravada, precisando de maior cuidado para o corte das unhas. Em casos muito graves, a cirurgia para retirada do canto da unha é a melhor solução.



FIQUE ATENTO!!!

1. Mantenha as unhas sempre limpas, bem cortadas e, de preferência, com o formato adequado;

2. Evite retirar excessos de cutícula;

3. Evite usar objetos pontiagudos na manicure;

4. No trabalho doméstico, o uso de luvas evita agressões desnecessárias; use luvas para manipular produtos químicos;

5. Use cremes hidratantes nas mãos, unhas e cutículas todos os dias;

6. Prefira removedores oleosos de esmaltes;

7. Mantenha mãos e pés sempre bem secos;

8. Tenha instrumental próprio para a manicure;

Dra. Luciana Rosa Grando
Dermatologista
CRM 32027/ RQE 24569
Centro Clínico JWM



Visite seu Dermatologista!



Conheça o Clube Cardoso Marques!